Utopias

Quantas vezes você estava com alguém e sua cabeça não estava ali? E quantas vezes no momento em que não pôde sentir esta pessoa em seus braços, sentiu sua falta? Você já parou pra pensar no que machuca mais: fazer algo e desejar que não tivesse feito, ou não fazer e desejar que tivesse? Você já teve medo de começar um relacionamento? Medo de não ser a hora ou a pessoa certa? Seu coração não escolhe quem amar, e faz por conta própria, quando você menos espera, ou mesmo quando você não quer. Quantas vezes você deixou passar momentos importantes que não voltam mais? Quantas vezes você quis esquecer uma história ou alguém, que permaneceu na sua cabeça por um tempo longo? Você já se sentiu sozinho mesmo cercado de um monte de pessoas? Ou já beijou alguém que fez a multidão sumir? Você já passou um dia sentindo muitas saudades do que viveu? Você já viveu uma situação tão boa e feliz que até deu medo de tudo ser muito passageiro? Alguma vez você passou por cima do seu orgulho pra correr atrás do que queria? Inventou apelidos carinhosos para algumas pessoas e só chama elas por eles? Você já viu a força que tem, quando apostou todas as suas fichas em algo que acreditava e perdeu? Quantas vezes uma pessoa a quem você não dava nada, foi o primeira a te ajudar? E quantas vezes aquela que você mais esperava gratidão, te deu às costas e te decepcionou sem você nunca saber o porque? Você já se achou bobo, ridículo, por insistir em algo que não valia a pena? Teve algum dia que você acabou ficando com alguém apenas pra não ficar sozinho? Você já passou por um dia em que tudo deu errado, mas no final aconteceu algo maravilhoso? E também já aconteceu algo em que tudo deu certo, exceto pelo final que estragou o que parecia perfeito? Você já chorou porque lembrou de alguém que amava e não pode viver intensamente isso com essa pessoa? Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou e que tudo também faz outro sentido pra você? Para essas perguntas existem muitas respostas. Mas o importante sobre elas não é a resposta em si, e sim o que sentimos em cada uma dessas situações. O sentimento e as lembranças que ficam de cada história. Todos nós erramos, julgamos mal, somos bons e somos cruéis, amamos, sofremos, tivemos momentos alegres e outros às vezes tão tristes. E todos um dia não tiveram coragem e hoje se arrependem, ou não. Todos já fizeram uma coisa quando o coração mandava fazer outra. Então qual a moral disso tudo? Vá à luta! Antes que seja tarde! Bola pra frente! Não continue pensando nas suas fraquezas e erros. Daqui por diante, faça um acordo consigo mesmo e lute! Não abaixe a cabeça! Faça tudo que puder pra ser feliz hoje. Releve. Esqueça. Não deite com mágoas no coração.

(extraído da internet)

Seria muito bom se pudéssemos aplicar isso em nossas vidas!Quem nunca leu e releu um histórico de msn e lembrou como se fosse na hora ? Quem nunca viu uma foto e pensou como seria se você tivesse lá ? Quem nunca quis voltar no tempo pra corrigir o que ficou como medo de fazer ? Quem nunca se iludiu ? Quem nunca teve vontade de sumir e só voltar quando tudo tivesse bem ? Quem nunca viu um filme de romance e quis ser feliz para sempre ? Quem nunca quis ser feliz pra TODO sempre ... blá blá blá blá.

Um comentário:

eroticamenteincorreto disse...

Eu costumo dizer que me entristece, na vida, tudo o que não farei e o que deixei de fazer. O sentir, sofrer, sonhar, ousar, gozar e tantas outras coisas fazem parte das experiências que amealhamos vida afora. O interessante não é não errar, mas sim tirar algum proveito dos erros e arquivá-lo na bagagem. Que o teu 2011 seja repleto de acertos e erros válidos menina poetisa.

Obrigada JT.

Obrigada JT.

Obrigada,

Obrigada,
Recebi este selo do blog :eroticamenteincorreto.blogspot.com (vale a visita)

Mais um lindo presente

Mais um lindo presente
Vale a pena conferir seu blog !!!